2

Olá minhas lindas leitoras, sejam vocês mamães ou não, vou me dar o direito de chama-las de mamães, ok?

Eu gosto sempre de tratar meus pacientinhos e suas mães (que também nao deixam de ser minhas pacientes, não é mesmo ?) com muito carinho, e saibam que quando me refiro a vocês como mamães existe muito amor envolvido!  

 

Hoje vou contar um pouco da minha "saga" em decidir ser ou não mãe agora , aos 28 anos! Acredito que tenham muitas meninas da minha idade, ou ate mais novas que eu, lendo o blog e acompanhando o site. E aposto que existe essa dúvida, não é mesmo? E também, vocês mamães um pouco mais "experientes" que eu, quando estavam com 28 anos? Não tiveram a mesma dúvida? Engravido ou faço mais uma especialização profissional?

 

Meu marido e eu já vínhamos conversando sobre ter um bebê há algum tempo. No início do ano de 2015 a vontade já existia, porém achávamos que ainda era cedo para tamanha responsabilidade.

Hoje temos 1 ano e 8 meses de casados, pouco para já ter filhos nos dias de hoje não é?!

As pessoas falavam:

"Vocês são novos, ainda não aproveitaram nada do casamento, esperem mais um pouco!"

"Façam mais viagens, aproveitem mais a vida a dois!"

"Calma, você ainda nem terminou a especialização , e a segunda residência? Não me disse que quer ser alergista?"

😏

 

Sim!!! Sepre quís e ainda quero tudo isso. Mas, com um pouco mais de calma.

Como eu sempre tive a idéia de ter meu primeiro filho antes dos 30  (pois não queria aumentar as chances de uma gestação com problemas de saúde), a idéia da gravidez ja vinha rondando nossa casa desde o primeiro ano de casamento.

 

Sempre sonhei com uma gravidez saudável, um corpinho atlético durante e depois da gestação, e com um parto normal sem intercorrências.

A vontade de engravidar "cedo" aumentou quando percebi que  a nossa intenção é de ter mais de um filho, pois comecei a pensar que seria melhor iniciar logo para não agir como avó deles ao invés de mãe. O que é muito comum nos consultórios pediátricos e na vida nos dias de hoje. 
E assim fizemos, resolvemos embarcar  na aventura.


Em Agosto desse ano jogamos fora (tiramos da nossa rotina) as pílulas de anticoncepcionais. O que de certa forma foi uma libertação para mim. Eu as usava desde os meus 18 anos, todos os dias a cada despertar do celular ! 😫

Aquilo me consumia.

 

Com a privação dos hormonios das pilulas vieram as mudanças.  Quando meu organismo se viu sem elas, começaram a aparecer as terríveis acnes (sim, o correto é "a" acne, no feminino), cólicas pré menstruais e a terrível TPM. 

Sinais e sintomas que muitas mulheres são fadadas a conviver, mas que graças a Deus eu nunca havia apresentado. 


Se passou o mês de Agosto e Setembro, a cada dia de atraso menstrual já me vinha à cabeça a possibilidade de estar grávida, Até enjôos matinais eu senti.

(Hahaha, o que não faz a força da mente, não é mesmo?).

Em Setembro, tudo certo. Outubro a menstruação chegou no dia 11.

Em novembro: já haviam 11 dias de atraso, e nenhum sinal dela.

Foi quando veio a descoberta :

Vou ser Mãe !!  😰😰😰

Faça parte da nossa comunidade, e não perca uma atualização

Não enviamos spam. Apenas conteúdos úteis para você.